Aprendizado no Mundial


Chegou ao fim o primeiro dia de competições no Mundial de Astana, no Cazaquistão. Nesta segunda-feira (24), os atletas dos pesos mais leves entraram em ação e protagonizaram grandes disputas. Os brasileiros acabaram sem medalhas, mas com algumas boas lutas realizadas.

Um desses nomes do Brasil que fizeram um bom papel é Eric Takabatake. Disputando seu segundo Mundial da carreira, Eric igualou o resultado do ano passado ao vencer suas duas primeiras lutas e chegar entre os 16 melhores do mundo, mas acabou eliminado nas oitavas de final.

A primeira luta de Eric foi diante do chinês Hui Li, com vitória tranquila por ippon após dois belos wazaris em 1min49s. Já na segunda disputa, o brasileiro enfrentou o espanhol Francisco Garrigos e venceu por um shido aplicado ao rival.

Nas oitavas de final, Eric fez uma luta muito disputada diante do japonês Toru Shishime, atual número 11 do mundo, mas acabou derrotado por dois shidos. “Sinceramente eu me sinto muito frustrado por esse resultado. Tive uma ótima preparação para lutar esse Mundial e estava me sentindo muito bem para lutar. Estava confiante e bem fisicamente”, lamentou o atleta.

Apesar da derrota amarga, a apenas uma luta antes de entrar definitivamente na briga real por medalhas, o brasileiro destacou o aprendizado que leva para os próximos desafios. “Agora é analisar o que aconteceu para aprender com meus erros e lutar melhor a próxima competição”, afirmou.

Outro brasileiro da categoria na competição, Felipe Kitadai ficou próximo de uma medalha, mas acabou perdendo na disputa do bronze para Shishime, mesmo algoz de Eric. Para festa da torcida “da casa”, a final foi disputada entre dois atletas do Cazaquistão, com medalha de ouro para Yeldos Smetov e prata para Rustam Ibrayev.

No feminino, o Brasil foi representado por Nathália Brígida, que chegou às semifinais, mas acabou ficando sem o bronze, na quinta posição, e Sarah Menezes, atual campeã olímpica, que perdeu na primeira luta diante da belga Charline Van Snick.

Nesta terça-feira (25), entram no tatame pelo Brasil os atuais campeões dos Jogos Pan-Americanos no meio leve, Charles Chibana e Érika Miranda.


24 de agosto de 2015