historia5

Eric Takabatake disputa o tradicional Grand Slam de Abu Dhabi nesta sexta-feira (28)


O judoca da Seleção Brasileira Eric Takabatake está pronto para sua próxima competição. Será o Grand Slam de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, no dia 28 de outubro. Eric, que é cabeça de chave, fará sua primeira luta já na segunda eliminatória e vai encarar o vencedor do combate entre o alemão Philip Graf e o azerbaijano Mehman Sadigov. As preliminares se iniciam a partir das 6h no horário de Brasília.

“ É uma competição muito importante para mim, não participava de uma disputa internacional há algum tempo. Estou bem motivado e treinei bastante. Quero medalhar e se Deus quiser, vai dar tudo certo”, disse o atleta do Pinheiros.

Com 24 anos, Eric é um dos possíveis atletas que representarão o Brasil na próxima edição dos Jogos Olímpicos. Em 2016, vive uma das melhores fases de sua carreira e já conquistou duas medalhas de ouro em competições oficias: no Grand Prix de Havana e no Troféu Brasil Interclubes.

Por ser o atleta mais bem posicionado no ranking mundial (é o 17°colocado) entre todos os inscritos da categoria até 60kg em Abu Dhabi, Eric será o cabeça de chave número 1.

Para este novo desafio, Eric fez uma análise dos concorrentes ao pódio “Não gosto muito de olhar a lista das competições, mas, pelo o que notei, a França e a Rússia estão com equipes jovens e bem fortes, acho que serão os principais rivais”. Logo, o brasileiro aponta os franceses Vicent Manquest e Cedric Revol, além dos russos Albert Oguzov.

Além de Eric, a equipe masculina contará com Charles Chibana (66kg), Marcelo Contini (73kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg), Rafael Macedo (81kg), Eduardo Bettoni (90kg), Rafael Buzacarini (100kg) Luciano Corrêa (100kg), David Moura (+100kg) e João Marcos Cesarino (+100kg).

No feminino, o Brasil será representado por Nathália Brígida (48kg), Jéssica Pereira (52kg), Layana Colman (52kg), Ketleyn Quadros (63kg), Mariana Silva (63kg), Barbara Timo (70kg), Maria Portela (70kg), Samanta Soares (78kg) e Maria Suelen Altheman (+78kg).

Os pontos adquiridos na competição já contarão para o ranking olímpico para Tóquio 2020. O Grand Slam é uma das etapas do Circuito Mundial que mais atribuem pontos para esta classificação, com o campeão somando 500, o vice 300 e os terceiros 200 cada um.


17 de outubro de 2016