Eric Takabatake termina em sétimo no Grand Slam de Paris


O ligeiro Eric Takabatake terminou o forte Grand Slam de Paris na sétima colocação. O jovem venceu suas duas primeiras lutas – ippon sobre o espanhol Joaquin Gomis na estreia e por yuko contra Ilgar Mushkiyev, do Azerbaijão, nas oitavas-de-final – mas foi derrotado nas quartas-de-final pelo uzbeque Sharafuddin Lutfillaev, número cinco do mundo, nas quartas-de-final e na repescagem pelo holandês Jeroen Mooren. Neste domingo, o Brasil terá mais cinco judocas em ação no Palácio de Bercy: Bárbara Timo (70kg), Gustavo Assis (90kg), Rafael Buzacarini (100kg), Hugo Pessanha (100kg) e David Moura (+100kg).

Única mulher competindo no segundo dia do GS, a médio Barbara Timo estreia contra a húngara Anett Breitenbach.  O médio Gustavo Assis faz sua primeira luta contra Ramin Gurbanov, do Azerbaijão, 48º do ranking mundial. No meio pesado, serão dois brasileiros. Rafael Buzacarini enfrenta o mexicano Sérgio Garcia na estreia enquanto Hugo Pessanha enfrenta o tcheco Lukas Krpalek, campeão mundial em 2014. Fechando a participação brasileira em Paris, o pesado David Moura faz sua estreia já nas oitavas-de-final contra o vencedor do confronto entre o mexicano José Cuevas e o francês Matthieu Thorel.

Eric Takabatake (60kg) começou bem a competição com um ippon sobre o espanhol Joaquin Gomis com dois minutos e 10 segundos de luta. Nas oitavas, uma luta dura contra Ilgar Mushkiyev, do Azerbaijão, dono de uma medalha de bronze no Mundial Paris 2011, e vitória por um yuko. O adversário das quartas foi Sharafuddin Lutfillaev, do Uzbequistão, atual quinto colocado no ranking mundial e cabeça-de-chave número um. Takabatake faz uma luta equilibrada, saiu na frente depois de forçar uma punição para o adversário mas acabou sendo punido duas vezes – uma por falso ataque e outra por sair da área – e foi derrotado. Na primeira luta da repescagem, nova derrota na diferença de punições contra o holandês Jeroen Mooren e a sétima colocação no Grand Slam de Paris.

Os outros cinco brasileiros que competiram no dia também não chegaram às disputas por medalhas. Ricardo Santos Júnior (66kg) foi derrotado pelo experiente português Sergiu Oleinic por ter tido uma punição a mais (2 x 1) em sua primeira luta. Marcelo Contini (73kg) começou com ippon sobre Aleksej Nefedov (SRB) mas foi derrotado por Antonio Esposito (ITA) nas oitavas-de-final na diferença de punições.

Ketleyn Quadros (63kg) não resistiu à Yarden Gerbi (ISR), campeã mundial em 2013, e foi derrotada na estreia. Gabriela Chibana (48kg) conseguiu o ippon sobre Valentina Moscatt (ITA) mas acabou perdendo para Júlia Figueroa (SPA), atual 7ª do mundo, nas oitavas também por ippon.

Por fim, Nathália Brigida(48kg) conseguiu um yuko contra Charline Van Snick (BEL), número 9 do mundo e algoz de Sarah Menezes no Mundial Astana 2015, mas sofreu um wazari e foi derrotada nas oitavas-de-final. Antes, ela havia passado pela portuguesa Leandra Freitas na diferença de punições.

Por: Confederação Brasileira de Judô


19 de outubro de 2015