takemoto

Federação Internacional altera regras para o próximo ciclo olímpico


A Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em Inglês) anunciou mudanças no regulamento da modalidade para a próxima edição dos Jogos Olímpicos, que será curiosamente no berço da modalidade.

Entre as principais diferenças entre a regra anterior e que entrará em vigor, o yuko não existe mais e com quatro waza-aris o atleta é declarado vencedor do combate. As alterações foram divulgadas no site da entidade na última sexta-feira (09).

As medidas passaram por um período de testes antes de serem totalmente efetivadas, que começa com o Aberto Continental da África, em janeiro, até o Mundial em Budapeste, em novembro de 2017.

Segundo a própria IJF, as alterações têm base em pedidos feitos por Federações Nacionais e direitos do Comitês de Coordenação da própria organização.

Veja toda as mudanças aqui:

Duração do combate

– Duração de 4 minutos de luta para homens e mulheres, respeitando a igualdade de gêneros, como desejava o Comitê Olímpico Internacional e tempo de luta unificado para a disputa por equipes mistas nos Jogos Olímpicos.

– Apenas pontuações (waza-ari e ippon) decidirão a luta.

Golden Score

– No caso em que não haja pontuação, ou que haja empate em pontuação, a luta continuará no Golden Score

– Toda pontuação e/ou penalidade do tempo regulamentar permanecerá no placar

– A decisão no Golden Score será pela diferença de pontuação ou shido.

Avaliação dos pontos

– Fim do yuko. O que era yuko valerá agora como waza-ari. Só haverá pontuação por waza-ari e ippon

– Os waza-aris acumulam, mas não se somam mais. Dois waza-aris não serão equivalentes a ippon

– Imobilização (Osae Komi): 10 segundos para wazari e 20 segundos para ippon

Penalidades

– Máximo de três shidos, em vez de quatro

– O terceiro shido torna-se Hansoku Make (desclassificação)

– Ações de kumikata (pegada no judogi) não serão mais penalizadas: pegada cruzada, pegada “pistola/torniquete”, pegada com dedos por dentro da manga, pegada do mesmo lado.

– Kumikata não será penalizado enquanto o Tori estiver preparando um ataque, mas posições negativas serão penalizadas

– O tempo para fazer uma pegada e um ataque será de 45 segundos

– Em caso de atitude defensiva, será dado um shido

– Catada na perna será penalizada primeiro com um shido e, se acontecer uma segunda vez, será hansokumake.

Segurança

– Se o Uke tentar evitar uma queda com qualquer movimento que coloque em risco sua cabeça, pescoço ou coluna ele deve ser penalizado com Hansoku Make

Pontos do Ranking Mundial

– Os pontos serão modificados. Propostas serão feitas em breve.

– Medalhistas de Campeonato Mundial Junior levarão os pontos dessa competição para o Ranking Mundial Sênior

 

Fonte: Confederação Brasileira de Judô (CBJ)

Foto: IFJ


14 de dezembro de 2016